O Primeiro Guia de Estilo para Homens da História

Quem acha que a ideia de geração de conteúdo relevante começou a pouco tempo, vai se surpreender com o fato que o primeiro “post patrocinado” foi escrito em 1827. Na verdade foi bem mais do que um “post”, foi o primeiro guia prático direcionado para o público masculino, sobre as gravatas  e regras de uso.  O livro, chamado “L’Art de Se Mettre la Cravate” (“A Arte de usar gravata”),  foi escrito pelo Honoré de Balzac* e publicado em Paris.


* Honoré de Balzac – escritor francês, notável por suas agudas observações psicológicas. É considerado o fundador do Realismo na literatura moderna. Entre seus romances mais famosos destacam-se A Mulher de Trinta Anos (1831-32),  As Ilusões Perdidas (1839), A Prima Bette(1846).

Esse guia revolucionou a cultura européia em seguintes aspectos:

  • Um dos primeiros guias impressos de estilo voltado para homens. Antigamente, a leitura era um passa tempo comum para o público feminino.
  • Primeiro guia prático. No século XIX a maioria dos livros publicados eram histórias de aventuras e de amor. O guia do Balzac mostrou de forma prática a importância da gravata no vestuário masculino e as formas de usá-la.
  • Primeiro livro impresso, considerado best-seller internacionalmente. No mesmo ano “L’Art de Se Mettre la Cravate” foi publicado na Itália e, um ano depois, na Inglaterra.
  • Primeiro livro com conteúdo patrocinado, visando de forma discreta através de conteúdo relevante divulgar os alfaiates e lojas de moda masculina.

A grande parte do livro explica a história não só de gravata, mas também dos colarinhos e tecidos. Antes de ensinar fazer nós, Balzac lista as principais regras e cuidados, por exemplo, a necessidade de lavar, passar e engomar a gravata; sempre dar preferência às gravatas de seda nas cores lisas; não usar gravatas logo pela manhã e durante a prática de esporte. Na parte prática do guia há em torno de 20 nós, como, por exemplo, Nó Gordian, Nó Oriental, Nó Matemático, Nó Romântico e seus variações.

Tutorias de como fazer nós de gravata

Surgimento da ideia

Ainda nos dias hoje, o fato se o livro foi realmente escrito pelo Honoré de Balzac está sendo questionado, porque o nome, indicado como autor varia de acordo com país: Baron Emile de l’Empésé na França, Conte della Saida em versão italiana e H. Le Blanc na Inglaterra. Contudo, alguns historiadores dizem que os nomes são fictícios, porque “Empésé” traduzido do francês significa engomado, “Saida” significa goma e “Blanc”, branco, palavras relacionadas com tipos de colarinhos usados na época. Além disso, a pequena editora que publicou o primeiro livro pertencia ao Honoré de Balzac.

O que poucos sabiam na época e o que torna a ideia de publicação deste livro genial, é que Balzac no período do publicação do livro estava endividado, sendo a maioria dos empréstimos recebidos dos alfaiates e donos de lojas de moda masculina, que trabalhavam principalmente com produção e venda de gravatas e camisas. Não é mera coincidência que ao final do livro, depois de educar o leitor como usar gravatas, havia uma lista com nomes de alfaiates e lojas, onde é possível comprar/encomendar uma gravata e itens relacionados. Essa lista incluía todos os nomes de pessoas que tinham emprestado dinheiro para ele. Balzac viu no guia uma forma de quitar as dívidas através da divulgação (propaganda) dos seus credores.

Para aqueles que ainda não acreditam que o autor do livro foi o Honoré de Balzac, coincidência ou não, alguns anos mais tarde ele também publicou o livro “A arte de pagar as dívidas e satisfazer os credores sem desembolsar um centavo”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *